Mosteiro Budista Tibetano Sakya Tsarpa Thupten Dekyid Öedbar Ling

Ensinamentos da Tradição Sakya


Jetsün Dragpa Gyaltsen

A Separação dos Quatro Apegos,
conforme dito por Manjushri a Sachen Künga Nyingpo

Quanto tinha 12 anos de idade, o grande Lama Sakyapa [Sachen Künga Nyingpo] passou seis meses fazendo a prática de Arya Manjushri. Como resultado disto, em certa ocasião ele teve uma visão direta da deidade. O glorioso Manjughosha, de cor laranja, estava rodeado por uma massa de luz brilhante e sentado de modo resplandecente sobre um trono de jóias. Ele mostrava o gesto de ensinar o Dharma e estava entre dois bodhisattvas. Então ele disse as seguintes palavras:

  • Se você é apegado a esta vida, você não é um verdadeiro praticante espiritual.

  • Se você é apegado ao samsara, você não tem a renúncia.

  • Se você é apegado ao seu próprio auto-interesse, você não tem bodhichitta.

  • Se você tem apego, você não tem a Visão.

Refletindo sobre o significado destas afirmações, Künga Nyingpo obteve a realização de que este treinamento da mente da "separação dos quatro apegos" incorpora todas as práticas do caminho das perfeições transcendentes e sentiu uma confiança extraordinária em todos os ensinamentos do Dharma.

Samaptamithi.


Jamyang Khyentse Wangpo

Néctar do Coração,
Uma Canção Experiencial da "Separação dos Quatro Apegos"

Através das bênçãos do nobre Guru Manjughosha,
Possam todos os seres através do universo praticar o Dharma sagrado,
Possam eles progredir ao longo do caminho, possam quaisquer confusões sobre o caminho ser pacificadas
E possam todas as suas percepções deludidas surgir como o espaço que tudo permeia!

[1] Apesar de termos obtido este suporte raro, as liberdades e vantagens tão difíceis de encontrar,
Se estivermos apegados a esta vida, nós não somos sinceros praticantes do Dharma,
E já que as coisas não duram mais que um momento e estão fadadas a ser destruídas,
Que nós nos esforcemos em praticar a virtude e em evitar o mal.

[2] Apesar de nossas mentes poderem ser voltadas para o Dharma sagrado,
Se estivermos apegados aos três reinos do samsara, nós não possuímos a renúncia.
Então, que não desenvolvamos um desejo não-fabricado para escapar
Deste ciclo de existência que é, por sua natureza, sofrimento.

[3] Apesar de podermos perseguir a mera paz e felicidade para nós mesmos,
Se estivermos apegados ao nosso próprio auto-interesse, nós não possuímos bodhichitta.
Então, já que todos os seres têm sido nossas bondosas mães e pais,
Que nós treinemos nossas mentes no amor, compaixão e bodhichitta.

[4] Apesar de podermos ser bem treinados na bodhichitta relativa,
Se houver apego em nossa percepção, isto significa que não temos a visão.
Portanto, a fim de que possamos cortar completamente a visão do "eu",
Que nós descansemos no espaço que tudo permeia, além das construções conceituais.

Através do mérito desta canção espontânea do que quer que tenha vindo à mente,
Reunindo e destilando o conselho dado pelo venerável Manjughosha
Ao glorioso e benevolente, o grande Künga Nyingpo,
Possam todos os seres sencientes, minhas mães passadas, rapidamente atingir o despertar!

Isto foi escrito pelo errante Jamyang Khyentse Wangpo no centro de Dharma do glorioso Sakya, a fonte de abundantes qualidades preciosas, no próprio lugar onde o nobre Manjughosha apareceu para o grande mestre sakyapa e concedeu este ensinamento, a caverna de Rangjung Dorje'i Drag. Que tudo ser auspicioso! Possa a virtude abundar!


Home | Quem somos | Sakya | Biografias | Ensinamentos | IBA | Lamas | Atividades | Endereços

Rodovia Vereador José de Moraes, Km 6 - Sítio São Roque - Centro - Cabreúva - SP - Cx.Postal 41
CEP.: 13315.970 - Telefone: (11) 4528-1737 - E-mail: sakya@sakyabrasil.org